Porteiro deve atender favor pessoal de morador?

A portaria de um condomínio residencial é um setor que, acima de tudo, zela pela segurança do espaço e de seus moradores. Há muitas variáveis a serem consideradas antes de contratar o porteiro do condomínio — afinal, como qualquer outro profissional, aqui são exigidas determinadas atribuições e conhecimentos para que ele possa atuar plenamente em sua função.

O porteiro atende a dois tipos de públicos — o interno e o externo.

Por isso é muito importante entender que o porteiro deve seguir normas e procedimentos determinados pelo síndico e não realizar favores pessoais aos moradores. Ainda há muitos condôminos insistem em tratar o porteiro que fica na guarita como se fosse seu funcionário particular, quando, na realidade, é contratado pela administração do condomínio.

Também vale ressaltar junto aos moradores sobre o que se pode ou não pedir ao porteiro. Em alguns casos, o abuso de “pequenos favores” feitos para o profissional pode configurar acúmulo de função.

O profissional deve manter um relacionamento cordial e simpático com os moradores, evitando a todo custo deixar a portaria desassistida. Deve colaborar para o comprimento do regulamento interno e deve alertar o zelador e o síndico sobre irregularidades ocorridas durante o seu horário de trabalho.

O porteiro tem funções fundamentais que garantem a segurança dos moradores e uma melhor administração do síndico. Justamente por isso, é muito importante que os porteiros de condomínios realizem o seu trabalho da melhor forma possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>